“O PMDB é o sócio majoritário da massa falida”, afirma o Senador Álvaro Dias.

0
1016

O Senador Álvaro Dias (PV-PR) disse que o PMDB “é o sócio majoritário do PT no desastre administrativo do governo. E será o sócio majoritário a assumir a massa falida”. A declaração aconteceu nesta quinta, dia 31, no 60° Congresso Estadual de Municípios, que acontece em Campos do Jordão até sexta-feira, dia 1° de Abril.

Para o senador, o PMDB é tão responsável quanto o PT pelo que chamou de “descalabro administrativo” e pelos escândalos de corrupção. E vai além. Segundo ele, mudança mesmo só em 2018. “Mas ainda se nós tivermos a oportunidade de uma escolha feliz e eleger um governante correto e ousado, capaz de enfrentar a realidade e promover as mudanças que são urgentes e necessárias”. Ele acredita que a Operação Lava Jato é que pode mudar o cenário. “Figuras já carimbadas que já disputaram, se não saírem ilesas da Operação, perderão o espaço e as possibilidades desaparecerão. Teremos um cenário  eleitoral diferente em função da  Lava Jato.

Álvaro Dias é provocativo no que diz respeito ao PMDB e sinaliza que fará oposição a um possível governo liderado pelo partido “ Como posso acreditar que o PMDB assumindo fará mudanças? Ele é pai, é mãe, é padrinho, é patrono deste sistema. Não há como acreditar em mudança deste sistema com o PMDB. E sem mudar este sistema, o país não vai conseguir alcançar os índices de  desenvolvimento econômico compatíveis com a sua grandeza”.

Dentre as mudanças que defende está um novo desenho do pacto federativo. Ele afirma que a crise política e econômica que enfrentamos hoje aprofunda as dificuldades já existentes antes dela. “Esta crise atual, que é ética, moral, política, social e econômica torna pior o que já era ruim antes dela, como a situação dos municípios, que já sofriam as consequências de uma crise provocada pelo esgarçamento do sistema federativo”, disse.

Álvaro Dias afirma que o desequilíbrio é brutal. “Há uma injustiça terrível na distribuição dos recursos públicos entre os entes da Federação. A União é privilegiada e concentra grande parte do bolo da receita. Ao longo do tempo, desde a Constituinte de 1988, a União repassou encargos excessivos para os municípios, mas não repassou de forma compatível os recursos para atender às novas demandas”.

Para o senador,  para mudar este quadro é preciso coragem e fazer leis que de fato tragam mudanças. “Os deputados são municipalistas no discurso, mas governistas na hora do voto. Este quadro só vai mudar se as leis forem alteradas e se houver um esforço conjunto de aprovação de reformas”, disse.

Para o senador, toda a causa do que estamos vivendo hoje  é o sistema  de governança,  que criou um modelo de balcão de negócios. “Foi este sistema  que deu origem ao mensalão, ao petrolão. Enfim,  esta é a matriz de todos os grandes  escândalos de corrupção”.

Para o senador o impeachment se tornou inevitável. “Não estou dizendo que o impeachment vai acontecer, mas é inevitável o julgamento da Presidente.  A indefinição já perdurou demais e já prejudicou demais o país. Há que se decidir sobre isso e rápido. Mas a substituição da presidente pelo vice, não satisfaz a população”.

Ele afirma que não há que falar em coalizão. “Este é o maior governo de coalizão da história. Nunca um governo reuniu tantos partidos na sua base de apoio. A oposição ficou raquítica, numericamente insignificante e a ainda assim chegou a este ponto”.

Alvaro Dias defende uma ruptura com este modelo. “A coalização é para colocar panos quentes, contemporizar e fazer concessões. A ruptura exige um governo mais competente, com uma liderança mais forte e corajosa. Se isso acontecer (o impeachement) , será um governo de transição para um novo modelo”.

Para ele, a situação mais completa seria convocar novas eleições. “Mas o TSE não consegue julgar neste ano e ainda cabe recurso. Como eu só acredito em solução através do voto, ela vai sendo empurrada para 2018.”

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, escreva seu comentário!
Digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.