IBGE reconta a população: Já somos 208 milhões em 2018 e SP tem 45,5 milhões de habitantes

0
55

Números são importantes para definir quanto cada cidade irá
receber do Fundo de Participação dos Municípios

O Brasil cresceu. Oficialmente já somos 208,5 milhões de habitantes, de acordo com a última revisão do Instituto Brasileiro de Geografia e estatística (IBGE) e o Estado de São Paulo mantém a primeira posição como o mais populoso, com 45,5 milhões de habitantes. No ano passado, o país tinha 207,6 milhões de pessoas o que proporcionou uma taxa de crescimento de 0,82% entre 2017 e 2018, considerando a população residente dos 5.570 municípios brasileiros.
Esses números estavam sendo muito aguardados principalmente pelos Estados e Municípios , porque é com base em cálculos proporcionados pelos números de habitantes que são definidos os valores do Fundo de Participação dos Municípios ( FPM ), ou seja, as verbas oficiais da distribuição dos impostos.Essa revisão, com data de referência de 1º de julho de 2018, incorporou os imigrantes venezuelanos no estado de Roraima, dos quais 99% estavam nas cidades de Boa Vista e Pacaraima. Para a professora de economia do Insper, Juliana Inhasz, é fundamental essa revisão do IBGE, principalmente para

equacionar casos como este de Roraima, que teve a chegada de venezuelanos em massa.
“Essa revisão é importante instrumento para que estados e municípios pensem como fazer suas políticas públicas.  Dessa foma, as atualizações são necessárias para resolver casos  como o de Pacaraima, por exemplo, e que atenda essa população”, afirmou Juliana, O estudo do IBGE mostrou que o país tem contingente maior de pessoas vivendo em cidades de médio para grande porte em relação à população dos municípios pequenos.

O município de São Paulo continua sendo o mais populoso do país, com 12,2 milhões de habitantes, seguido pelo Rio de Janeiro (6,7 milhões de habitantes), Brasília e Salvador (cerca de 3 milhões de habitantes cada).
Dezessete municípios brasileiros têm população superior a 1 milhão de pessoas e , juntos, eles somam 45,7 milhões de habitantes ou 21,9% da população do Brasil. Serra da saudade (MG) é o município brasileiro de menor população, 786 habitantes, seguido de Borá (SP), com 836 habitantes, e Araguainha (MT), com 956 habitantes.

Repasse da União

As estimativas populacionais municipais são um dos parâmetros utilizados pelo Tribunal de Contas da União (TCU) no cálculo do Fundo de Participação de Estados e Municípios – que é uma transferência constitucional de 22,5% da arrecadação pela União do Imposto de Renda (IR) e do Imposto Sobre Produtos Industrializados (IPI).
A distribuição dos recursos aos municípios é calculada pelo TCU com base nas informações sobre a população e a renda per capita fornecida pelo IBGE.
Para efeito de cálculo, os municípios são divididos em três classes: Capitais ( Distrito Federal e as capitais estaduais); Reserva (população a partir de 142.633 habitantes); e Interior (demais cidades) . No quadro geral, o FPM obedecerá à seguinte distribuição: 10% para as Capitais; 3,6% para os que pertencem à Reserva; e 86,4% para os do Interior.

Grandes Cidades

Em 2018, pouco mais da metade da população brasileira (57,0% ou 118,9 milhões de habitantes) vive em apenas  5,7% dos municípios (317), que são aqueles com mais de 100 mil habitantes.

Os municípios com maios de 500 mil habitantes (46) concentram 31,2% da população do país (64,9 milhões de habitantes). Por outro lado, a maior parte dos municípios brasileiros (68,4%) possui até 20 mil habitantes e abriga apenas 15,4% da população do país (32,1 milhões de habitantes). 
Serra da Saudade (MG) é o município brasileiro com menos população, estimada em 786 habitantes em 2018, seguido de Borá (SP), com 836 habitantes, a Araguainha (MT), com 956 habitantes. Esses três municípios eram os únicos no país com menos de mil habitantes em 01/07/2018.
Entre as regiões metropolitanas e regiões integradas de desenvolvimento (RIDES), a região metropolitana de São Paulo é a mais populosa, com 21,6 milhões de habitantes, seguida pela do Rio de Janeiro (12,7 milhões de habitantes), pela de Belo Horizonte (5,9 milhões de habitantes), e pela Região Integrada de Desenvolvimento (RIDE) do Distrito Federal e Entorno (4,3 milhões de habitantes ). Ainda entre as regiões Metropolitanas, 28 possuem população superior a 1 milhão de habitantes e somam 98,7 milhões de habitantes, representando 47,3% da população total.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, escreva seu comentário!
Digite seu nome aqui