“Tudo acontece no município”: o legado de Celso Giglio

0
195
Ex-presidente da APM, Celso Giglio nasceu em Campinas, 1941.

Ex-presidente da APM, Celso Giglio nasceu em Campinas, 1941.

Foi casado com Glória Giglio, com quem teve cinco filhos e quatro netos.
Médico pela Faculdade de Medicina do Triângulo Mineiro, especializou-se em cirurgia geral e obstetrícia na Santa Casa de Misericórdia de São Paulo. Formou-se ainda em Administração Hospitalar pela USP.
Carinho e reconhecimento do povo de Osasco
No início dos anos 60 chegou a Osasco. 
Foi médico concursado do SAMDU (Serviço de Assistência Médica e Domiciliar de Urgência), e da Prefeitura. Foi convidado a assumir a superintendência da antiga FUSAM (Fundação de Saúde do Município de Osasco). Foi secretário municipal de Saúde, presidiu a Associação Paulista de Medicina – Regional Osasco.
Presidiu a FITO (Fundação Instituto Tecnológico de Osasco), levando para a educação a experiência de administrador perspicaz.
O melhor prefeito do Brasil
A caminhada rumo à Prefeitura de Osasco foi consagradora. Celso Giglio foi eleito no primeiro turno com 54,12% dos votos válidos. De imediato, deu início a um modelo de gestão centrado na determinação e na eficiência. Obstinado, acompanhava de perto o andamento dos programas de melhoria. Foi pioneiro no estabelecimento de parcerias com a iniciativa privada, fazendo surgir desse modo um novo modelo de administração pública.
Assim, um a um foram surgindo os equipamentos sociais de Osasco, a começar pela área da Saúde. Em seguida, a Educação recebeu forte incremento, com grande número de crianças sendo cada vez mais bem atendidas nas escolas municipais.
O impacto dessas transformações fizeram o nome Celso Giglio tornar-se referência nacional em termos de administração pública. Ao término do mandato seu índice de aprovação popular era de 92%, marca jamais alcançada por qualquer outro prefeito.
Deputado exemplar
O caminho de um homem público afeito a cenários políticos desafiadores coloca novas possibilidades de ação a cada novo momento. Celso Giglio, deputado estadual em seu segundo mandato, no ano 2000, foi eleito nesse mesmo ano prefeito de Osasco novamente.
Desde a posse na Prefeitura, Giglio retomou seu ritmo de ação, agora sob o lema Osasco Cidade Trabalho. Foram mais de 400 obras realizadas em praticamente todos os setores de ação em que o Poder Executivo tem responsabilidades, como na Saúde, na Educação, na infraestrutura urbana e no Meio Ambiente. Bairros inteiros foram urbanizados preparando Osasco para um novo ciclo de crescimento, fato consumado nos anos posteriores quando a cidade alcançou a marca de 5º maior PIB do estado.
 
O PIB é o índice que indica a produção de riquezas, a maior atividade econômica. Para Celso Giglio, contudo, os números são frios, o importante é continuar trabalhando para fazer de Osasco uma cidade melhor e mais humana para as futuras gerações.
 
Um líder municipalista
“Tudo acontece no município”. Essa frase é uma espécie de símbolo que Celso Giglio criou e que passou a ser um lema popular. O que essa frase significa é que o município deve ser respeitado como o lugar por excelência da vida, com recursos corretamente e amplamente destinados a obras que beneficiem a população, deixando a condição de primo pobre dos poderes estaduais e federais. O nome pomposo dessa equação é pacto federativo no qual o município, diz Celso Giglio com frequência, deve ter o respeito que merece, participando da mais justa e correta divisão dos recursos orçamentários.
Celso Giglio tornou-se líder municipalista empunhando essa bandeira. Um exemplo dessa determinação é antigo e mostra o quanto Giglio vislumbrava algo novo em termos de partilha dos recursos públicos. Em 1995, por exemplo, ele tornou-se um dos principais líderes municipalistas ao criar o movimento “União pelo Município”, que obteve a adesão de 2.700 prefeituras de todo o país, na defesa dos interesses municipais durante o processo de discussão da reforma tributária. Em abril de 1998 e maio de 1999, Celso Giglio liderou a “Marcha dos Prefeitos à Brasília”, movimento que reuniu mais de cinco mil dirigentes municipais.
Em 1997, Giglio assumiu a presidência da Associação Paulista de Municípios à frente da qual realizou uma série de cursos, encontros, seminários e congressos para reflexão e ponto de fortalecimento das bandeiras municipalistas e capacitação de gestores públicos.
 
O deputado municipalista
Foi com essa marca de determinação que Celso Giglio tornou-se um deputado eminentemente municipalista, no plano estadual e federal. Em 1998, foi eleito deputado federal, o 5º mais votado de São Paulo e o 1º mais votado da coligação PTB-PSDB, com 190.047 votos. Na Câmara dos Deputados, ele encarnou a voz dos municipalistas no plano nacional.
Um pouco mais à frente, o ano de 2002 vai encontrar Celso Giglio como coordenador geral eleito do Fórum Metropolitano de Segurança Pública. A atuação da entidade, que congrega os 39 municípios da Grande São Paulo, é voltada para medidas que tornem realidade uma política mais eficaz de prevenção à violência e a repressão à criminalidade.
Dessa forma, Celso Giglio firmou seu nome entre os grandes líderes do PSDB, regional e nacionalmente. O diretório municipal foi por ele reestruturado, dando maior participação aos moradores de Osasco a cada nova convenção partidária, a cada nova ação pública voltada para a melhor formação de cidadania.
O rol de realizações institucionais e na esfera parlamentar é uma das marcas de Celso Giglio ao longo da década.
 
FATEC e ICESP-OSASCO, duas conquistas
 
Cerca de cinco mil alunos num colégio de qualidade, bem no coração de Osasco, evitando que os estudantes viajem para estudar. Esse foi um dos marcos do deputado Celso Giglio na área da Educação.
E a história do atendimento a pacientes com câncer em Osasco e região mudou a partir da instalação de uma unidade do Instituto do Câncer de São Paulo na cidade. Esta foi uma luta particularmente intensa, do momento em que se encontrou um prédio adequado em 2012 até o momento em que, em janeiro de 2016, quando da inauguração do setor de radioterapia. A descrição dos feitos de Celso Giglio fala por si, veja:
 
2004 – Presidente reeleito da Associação Paulista de Municípios, gestão 2005/2008.
2005 – A convite do governador Geraldo Alckmin, Celso Giglio assumiu a Superintendência do Instituto de Assistência Médica ao Servidor Público Estadual – IAMSPE. Foi a soma da experiência administrativa pública à administração institucional.
– Presidente da Comissão Especial do Instituto que tratou das reformas e melhorias no IAMSPE, voltadas para o atendimento de qualidade ao funcionário público estadual e seus dependentes.
2006 – Celso Giglio é eleito novamente deputado estadual com 111.302 votos. Entre dezenas de projetos apresentados, foi dele a autoria do projeto que se transformou em lei e que proíbe a venda de bebidas alcoólicas nas escolas públicas estaduais.
2007 – Giglio acumulou as seguintes funções: líder da bancada do PSDB na Assembleia Legislativa, presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito que investigou a proliferação dos Cursos de Medicina, presidiu as comissões de Assuntos Metropolitanos e Redação e integrou ainda as comissões de Assuntos Municipais, Saúde e Higiene, Legislação Participativa e de Transportes. Nessa mesma gestão, levou para Osasco a segunda maior Fatec do Estado de São Paulo, beneficiando mais de 5 mil estudantes.
2010 – É reeleito deputado estadual para a gestão 2011/2014. Ao tomar posse em março, foi conduzido, por unanimidade, à primeira vice-presidência da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo. Torna-se também presidente da Comissão de Assuntos Metropolitanos e Municipais, membro permanente da Comissão de Saúde e presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito que investiga o Ensino Superior praticado pelas instituições particulares.
 
2012 – Celso Giglio inicia um trabalho de parceria como parlamentar com o governo do estado no sentido de trazer para Osasco uma unidade do Instituto do Câncer de São Paulo, referência internacional nesse campo de atuação médica. Encontrado o prédio, Giglio consegue que todos os procedimentos de inspeção técnica ocorram com rapidez.
 
2013 – Uma nova iniciativa de Celso Giglio. Vendo que as discussões voltadas à melhoria dos recursos para os municípios perdiam-se em meio a debates onde faltavam informações, o deputado lança o movimento SOS Municípios. Nesse movimento, ele deixou claro quais são os Sete Pecados Capitais que afetam os municípios com uma Proposta de Solução. Apresentou o assunto no maior congresso realizado até hoje pela Associação Paulista de Municípios, 57º Congresso, ao qual compareçam mais de 300 prefeitos do Estado, além de governadores e deputados federais.
 
2014 – Reeleito deputado estadual, dando início ao seu quarto mandato parlamentar. É eleito presidente da Comissão de Saúde, área vital em termos de política pública.
 
2015 – Nesse período, passou pelas mãos de Celso Giglio os mais importantes projetos de lei discutidos na Assembleia Legislativa na área da Saúde. Mais do que analisar e debater projetos, Celso Giglio apresentou inúmeros projetos de lei, entre os quais estão: regulamentação e cadastro de drones, reformulação do processo de recall das montadoras de veículos e novo formato de exame pré-natal de forma a detectar uso de drogas em gestantes (com a finalidade de promover orientação às futuras mães).
 
2016 – Inaugurada em Osasco unidade do Instituto do Câncer de São Paulo, primeira fora da capital. Foi o resultado daquela busca iniciada por Celso Giglio em 2012. Neste ano, na Assembleia Legislativa, como presidente da Comissão de Saúde, Giglio encaminhou algumas dos mais importantes debates que envolvem questões diretamente ligadas à saúde Pública.
Celso Giglio abraçou, por exemplo, a luta dos médicos-residentes por melhor remuneração, e dos profissionais de todos os setores que pedem o fim dos cursos à distância para a formação de enfermeiros, entre outros tipos de trabalho direto com pacientes.
 
2017 – Eleito presidente da Comissão de Finanças, Planejamento e Orçamento. Nesta comissão, Celso Giglio tem feito valer seu conhecimento profundo sobre rubricas de utilização de recursos públicos, conhecimento que o levou a escrever cinco livros, os quais são referência constante a prefeitos de todo o Brasil.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, escreva seu comentário!
Digite seu nome aqui