Valorizar a participação feminina fortalece a democracia

0
314

Apresar de nós, mulheres sermos mais de 50% da população, nossa participação nos cargos eletivos ainda é pequena.
O objetivo desta coluna  é divulgar informações sobre o trabalho de prefeitas, vice-prefeitas e vereadoras, além de deputadas, empresárias e de mulheres que participam de entidades.
Podemos, através deste espaço, resgatar exemplos de pioneiras em Câmaras Municipais, assim como conquistas das mulheres detentoras de cargos políticos que tenham experiências e ações que podem ser levadas a outros municípios.

Membros da Associação Movimento Mulheres de Verdade (AMMV) que realizam suas reuniões no tradicional CIEE – Centro de Integração Empresa-Escola e do São Paulo Women’s Club (SPWC), que foram prestigiar a posse da APM, a saber, da esquerda para direita: Gladys Abud Rodrigues, Lucila Aprile, Maria José do Nascimento, Raquel Nepomuceno Alexandri, Vera Philomeno Di Pietro, Marilene Mariottini, Marli Vettoretti (representou a Adesg-SP), Francy Patrício ( da Associação Brasileira de Mulheres Médicas), Sileni de Arruda Rolla, Maria Thereza de Almeida Netto Cabral (Presidente da Comissão de Segurança Pública da Subseção de Pinheiros da OAB-SP), além de Rodrigo Salles ( Conseg Jardins e Paulista).

A primeira vereadora do Estado de São Paulo
Com a conquista, pelas mulheres, do direito ao voto para as eleições de 134, várias concorreram às eleições municipais de 1935.
No final de 2015, fiz uma pesquisa no Centro de Memória Eleitoral (CEMEL), do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-SP), para obter dados sobre as primeiras vereadoras eleitas no Estado de São Paulo, e os boletins mais antigos de eleições que o CEMEL tinha eram relativos a 1936.
Nas eleições de 1936, segundo boletim do TRE-SP, Iracema Aymbiré de Camargo foi eleita vereadora para a Câmara Municipal de Penápolis, pelo Partido Republicano Paulista (PRP), com 178 votos. Vale lembrar que o quociente eleitoral para aquela eleição penapolense foi de 170 votos; ela foi eleita, empossada e exerceu seu mandato.
Outras candidatas nas eleições de 1936 ficaram com suplentes.
Então é possível considerar Iracema Aymbiré de Camargo como a primeira vereadora eleita e empossada no Estado de São Paulo, com exercício de mandato.
As suplentes foram: Alayde Pinheiro Borba, do PRP, com 1200 votos, Câmara de São Paulo; Aracy Jatyr dos Santos e Francisca da Silveira Queiroz, ambas do Partido Constitucionalista (PC), respectivamente com 180 e 127 votos, Câmara de Sorocaba; Emília de Moura Marcondes, pelo PC, com 95 votos e Otalia Mattos, da Frente Única Pró Dr. Antonio de Castilho Marcondes, com 75 votos, ambas para a Câmara de Taubaté; Maria Rita Menezes Cabral do PC, com 49 votos, Câmara de Batatais; Maria Luíza Guimarães Medeiros e Geraldina Pareira de Oliveira, ambas do PC, respectivamente  com 31 e 30 votos, Cãmara de São José dos Campos; Anna Rita Alves, do PMI, com 29 votos, Câmara de Jundiaí, Leonor Faria Caldeira, do PC, com 22 votos, Câmara de São Vicente; Maria Leonor Álvares , do PRP, com 6 votos, Câmara de São João da Boa Vista e Antonia Bueno Plessmann, 1 voto, Ação Integralista, Câmara de Mogi Mirim.

Primeira vereadora do município de São Paulo
Elisa Kauffmann Abramovich foi eleita em 1947 pelo PCB ( Partido Comunista Brasileiro) para a Câmara Municipal de São Paulo, mas não chegou a ser empossada em virtude de sua cassação e de outros vereadores comunistas naquele ano. Conforme artigo da publicação Apartes, edição de março-abril de 2014, uma Comissão de Vereadores, presidida por Orlando Silva, garantiu, pela Resolução nº 13/2013, a restituição simbólica dos mandatos de 42 vereadores cassados entre 1937 e 1969.
O resgate simbólico do mandato de Elisa, oficializando seu papel histórico pioneiro, foi reforçado pela Resolução 20/2013 e assinada pelos vereadores paulistanos Orlando Silva, Gilberto Natalini, Juliana Cardoso, Rubens Calvo, José Police Neto, Laércio Benko, Mário Covas Neto, Ricardo Yung e José Américo.

As primeiras vereadoras do Brasil e a primeira Prefeita
A Câmara Municipal de Itaú (RN) informa que a primeira vereadora do Brasil foi Joana Cacilda Bessa, eleita como intendente municipal (atual cargo de vereador) em 2 de setembro de 1928, pelo município de Pau dos Ferros. Com 725 votos, tomou posse em 2 de fevereiro de 1929. Há ainda a informação de que os sufrágios foram cancelados pelo Congresso Nacional.
No entanto, segundo informação da publicação Apartes, a primeira Vereadora foi Júlia Alves Barbosa, professora que iniciou seu mandato em 1928 junto à Câmara Municipal de Natal (RN). Ainda de acordo com o informativo, a primeira prefeita do Brasil foi Luíza Alzira Teixeira Soriano, em 1928, para o município de Lajes (RN), sendo também considerada a primeira prefeita da América Latina.
Já o blog de Frank Chavez, considera a política e professora Raymunda de menezes Vasconcellos Dias como a primeira vereadora do Brasil.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, escreva seu comentário!
Digite seu nome aqui