CONGRESSO DE MUNICIPIOS. LABORATÓRIO DE IDÉIAS.

0
868

*Sebastião Misiara

 

Campos do Jordão vai sediar de 24 a 28 de abril, o 61º Congresso Estadual de Municípios. A Associação Paulista de Municípios é a única entidade brasileira que realiza 61 congressos ininterruptos, provocando uma sucessão de feitos notáveis que ficarão assinalados na história do municipalismo brasileiro.

Uma tribuna democrática, que a cada ano se instala em uma cidade, e para onde os  municipalistas podem se dirigir, sem medo da análise de suas contas. É uma das poucas entidades que realizam congressos anuais que não têm sobre si os olhos do Tribunal de Contas, pois funciona como um verdadeiro laboratório de idéias para aplicar nos municípios.

Já não é de hoje que se afirma ser o município o alicerce do desenvolvimento nacional. Em todos os Congressos Municipalistas, centenas de vozes se levantam para reafirmar esta verdade consolidada na prática nas cidades que possuem maiores recursos gerados dentro dos seus próprios limites.

Os bons exemplos de governo são dados em abundância pelos municípios brasileiros, especialmente os paulistas. Quando se faz referência especial aos municípios paulistas não se quer criar uma exceção privilegiada. O Estado de São Paulo é, incontestavelmente, um modelo de desenvolvimento municipalista.

Na terra bandeirante é possível encontrar centenas de ótimos administradores, homens competentes, de grande experiência e capazes de assumir postos importantes em qualquer esfera administrativa. E nos congressos municipalistas, promovidos pela APM, com a participação técnica de grande especialistas, que agentes políticos podem acumular experiências que mostram que o Brasil será o que nós conseguirmos construir.

É, também, nos congressos municipalistas de São Paulo, com o apoio da Confederação Nacional dos Municípios e da Uvesp, entre outros, que se abre o debate em busca de soluções novas para o desenvolvimento municipal. Discute-se também a vida pública, que é uma responsabilidade de todos.

Em Campos do Jordão, vamos todos, agentes políticos, vereadores e prefeitos, fazer vida pública, procurando soluções fundamentais para nossos municípios.

Vamos continuar perseguindo o desenvolvimento que é a palavra de ordem em todo setor. Desenvolvimento  voltado  para o levantamento dos níveis de vida da coletividade e, principalmente para um crescimento ordenado que dá ao munícipe, o prazer de viver na cidade onde mora.

Para esse objetivo que é trabalhar, discutir, debater, estudar e escutar, não falta apoio aos agentes públicos. Exemplo prático disso é a campanha que faz pelos “100 Dias de Governo” o Conselho de Arquitetura e Urbanismo, cuja carta-proposta está em mãos dos prefeitos municipais e que deve ser conhecida pelos vereadores.

Buscar apoios como esse,  para que tudo aconteça de bom na administração pública, debater em congressos, trocar idéias para conhecer “cases de sucesso” faz parte de quem quer concluir um mandato com transparência, espírito publico e realizador.

Sebastião Misiara
Presidente da UVESP e 1º secretário da APM

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, escreva seu comentário!
Digite seu nome aqui